Sim, o Renegade é tudo isso o que falam mesmo!

autos ok

(Marco ASA/fotos de Enrico Feitosa) – Geralmente, quando surge um carro “da moda”, todos comentam e você fica desconfiado: será que é tudo isso mesmo? No caso do Jeep Renegade, o primeiro carro da marca feito no Brasil (os Jipes feitos até os anos 60 aqui eram da Willys e, depois, Ford) é realmente digno de toda a atenção. Primeiro porque é bonito. Não tem quem não pare para dar uma olhada, admirar o design e o interior.

A equipe do Autos, do Jornal A Crítica,  teve um exemplar laranja, com motor diesel, para teste. Não foram raras as vezes que vimos gente parando para tirar fotos e selfies com o jipinho ao fundo. Mas, vamos ao carro.

O Jeep Renegade é um dos grandes lançamentos do Grupo FCA, que reúne Fiat e Crhysler (dona da Jeep) no mundo. Ele já é sucesso na Itália e será lançado em todos os mercados onde a Fiat atua.

Seu conceito é moderno mas, nele, há vários detalhes que transportam para o mito Jeep, como a grade, faróis, lanterna traseira que remete aos tanques extras de combustível dos primeiros Jeep, até pequenas silhuetas de “jipinhos” espalhadas pelo carro, como nos vidros, por exemplo.

Por dentro, ele é espaçoso e bem-acabado. O modelo testado tem bancos de couro que tem belas costuras aparentes.

O painél é completo, com sistema multimídia, tem teto solar duplo, além de todo o conforto que um carro de mais de R$ 100 mil deve oferecer (testamos a versão Trailhawk, a mais cara).

Andando num carro diesel – Antigamnte, se falássemos em carro diesel, a ideia era de dirigir um trator com carroceria de automóvel. Hoje, a coisa mudou. O motor 2.0 diesel do Renegade é menos ruidoso que muitos carros à gasolina mais antigos.

Além disso, o motor é tão (ou mais) potente que o com ciclo Otto (gasolina). O Renegade Sport 2.0 turbodiesel leva 10 segundos na aceleração de zero a 100 km/h. Isso é o mesmo que um carro à gasolina bom de pista. Ah, e com a vantagem do torque de caminhão. Assim, você sobe uma ladeira com ele carregado e nem vai sentir o motor “gritando”.

Agora, a vantagem maior dos motores diesel modernos: o carro bebe pouco, sendo que foram 11,2 km/l rodando pela cidade e 16,3 km/l na estrada.

Se você tiver “bala na agulha” para comprar a versão “top” do Renegade, com motor diesel, vá em frente. Se você colocar uns pneus “lameiros” poderá fazer aquelas trilhas “travadas” só possíveis com os Troller (outra boa opção, agora da Ford).

Mas, se a sua “praia” é a cidade, com esticadas pelas estradas ao redor do sítio, escolha as versões mais em conta do Renegade. A única nota destoante é o porta-malas, com 283 litros. Mas, vale a pena.

Notas

  • Desempenho: 9,0

  • Consumo: 9,0

  • Espaço interno: 7.0

  • Porta-malas: 3.0

  • Preço: 6,0

  • Prazer ao dirigir: 9,0

  • Design: 9.0

  • autos ok DSC_0004 renegade 1 vertical renegade 2 renegade 3
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s